20100927

: Águas :



Libera - Air (Bach)

Pego do Inferno - Tavira

A cascata cai através de mim e, ao percorrer lentamente o olhar pelo meu corpo sinto o tom esverdeado da água a percorrer o meu estado de espírito. Cada um dos meus dedos liberta a sua limpidez e escorrem o excesso.

Cheira a nuvens e algodão, nuvens arrastadas pelos meus dedos rasgando o espaço azul, invadindo o meu olhar.
A poça de água que sai do meu corpo forma o meu reflexo. Pouco nítido.