20090728

: Here she comes :


O que me soube bem ouvir isto hoje!

Shell only come out at nightThe lean and hungry typeNothing is new, Ive seen her here beforeWatching and waitingShes sitting with you but her eyes are on the doorSo many have paid to seeWhat you think youre getting for freeThe woman is wild, a she-cat tamed by the purr of a jaguarMoneys the matterIf youre in it for love you aint gonna get too farOh here she comesWatch out boy shell chew you upOh here she comesShes a maneaterOh here she comesWatch out boy shell chew you upOh here she comesShes a maneaterI wouldnt if I were youI know what she can doShes deadly man, and she could really rip your world apartMind over matterThe beauty is there but a beast is in the heartOh here she comesWatch out boy shell chew you upOh here she comesShes a maneater

20090726

: Autre fois :



Pink Martini - Autrefois





Num barco-mundo, sozinha.


Não consigo ouvir as vozes que me circundam porque o motor está bem perto de mim.
Vou mesmo na fila de trás, exactamente no meio. O sol aquece-me as costas. Viro a cara para a minha esquerda, colocando o queixo no corrimão. Fecho os olhos, como reacção à luz que vem na minha direcção.
Uma mão no corrimão e agora os olhos colocados na água, na espuma produzida.
Encosto o queixo na mão e sinto a trepidação de outra forma, por todo o meu corpo.
Junto passa uma gaivota que procura a traineira resultante de uma madrugada de trabalho dos pescadores. Essa passa e outras vêm, seguindo o odor que se deve fazer sentir.
Abstenho-me deste som ensurdecedor e produzo, em mim, os sons em volta. Ouço a gaivota, o burburar do mar, os marisqueiros a escavar a areia, o riso da criança que olha nos olhos do pai.
Uma madeixa de cabelo cai detrás da orelha afagando-me a face, passando lentamente pelos olhos até aos lábios. O odor do cabelo faz-se sentir, quente, acentuado pelo calor do sol.
Caminho para a ilha.


Abro os olhos, volto ao barco e a vida voltou ao normal.


25 Julho, 11h40

20090723

: Um carro para quem quiser :


Shouts at loud trucks [2003]



Ninguém deixa um carro destrancado uma noite inteira com a chave na ignição. Pois não. Mas eu deixei. Passei a terça-feira à tarde na toilet e esse foi mais um dos momentos do final do dia em que ansiava desesperadamente por uma, a de casa! Pelos vistos [porque não sei bem como foi] sai a fugir do carro e pronto, depois da ida à toilet fiquei descansada. Na manhã seguinte foi um tempão à procura da chave e voilá, lá estava ela. Acabou-se a bateria do carro e nem sobrou um estalinho como sinal de vida.


E não mo levaram.

20090720

: Câmara ao ombro #2 :








Como pode alguém ser tão altruísta e viver a vida desta forma..
Apesar de tudo faz-nos sorrir, pelo ser humano que demonstra ser.
Pôde dançar, pôde ver, pôde sentir, apesar da escuridão. E isso é de louvar.







20090719

: 10 a 16 :


Contente. Placebo no Optimus Alive. Eu já fui uma lata de atum. Sintra. Lisboa. Compras. OutJazz no Campo que é Grande. Rodrigo Leão no Chiado. Escarabelho. Ilha. Mar só para mim. Limpidez da água. Cheiro a praia. Contente.




Rodrigo Leão - Lonely Carousel

: Freeze de arrepios :



Freezepop - Swimming Pool

Porque amo esta música, principalmente por me dizer muito porque foi palco de umas das minhas cenas preferidas da L Word. E porque é intensa, e porque é linda. Desta cena:

E porque estes sentimentos são lindos quando existem.

20090717

: O Sítio das coisas selvagens :




Porque não poderão as crianças sonhar? Sonhar, sonhar. Sonhar, sentir, viver, lidar, ACREDITAR.


Para quem ainda não viu, aqui fica o Trailer [fones bem alto no ouvido]. Eu que o vi no cinema, não vou querer perder.. quero sonhar.

Com a magnífica música Wake Up dos Arcade Fire, do albúm Funeral de 2004. Fica a publicidade a este óptimo cd. E a música completa..


Somethin' filled up my heart with nothin', someone told me not to cry. But now that I'm older, my heart's colder, and I can see that it's a lie. Children wake up, hold your mistake up, before they turn the summer into dust. If the children don't grow up, our bodies get bigger but our hearts get torn up. We're just a million little gods causin' rain storms turnin' every good thing to rust. I guess we'll just have to adjust. With my lightnin' bolts a glowin 'I can see where I am goin' to bewhen the reaper he reaches and touches my hand. With my lightnin' bolts a glowin' I can see where I am goin’ With my lightnin' bolts a glowin' I can see where I am, go-go, where I am You'd better look out below

20090713

20090707

: Bebedeira animal :


Para além de todas as qualidades da minha bolinha de pêlo.... Ela gosta de cerveeeeeeja! E diga-se, lambe e morde a garrafa!


Uoooou


Oh Santa mãe.. se já não parava quieta imaginemo-la agora.

: Nudez :





Radiohead - Nude



Don't get any big ideas
They're not gonna happen
You paint your smile
And fill the holes
There'll be something missing
Just when you found it
It's gone
Just when you feel it
You don't
It's gone forever

She stands stark naked
And she beckons you to bed
Don't go, you'll only want
To come back again

So don't get any big ideas
They're not gonna happen
You'll go to Hell
For what your
Dirty mind is thinking

And now that you found it
It's gone
Now that you feel it
You don't
It's gone forever

: Pig, a porca :



The Walley Range All Stars. A companhia Inglesa apresentou Pig [nem lhe podiamos dar outro nome, dado o tamanho do bicho], um espectáculo inovador onde há uma porca que mexe o nariz e os olhos e dez porquinhos bebés que decidem inspeccionar as suas tetas. Eu, fui um deles e até tive direito a uma cauda de porco, daquelas enroladinhas. Dentro do ventre da Pig decorre uma encenação de 10 minutos que, depois de um tempão à espera [e mesmo sem ter esperado], não vale a pena. Mas não se retire o mérito pela ideia. As crianças com certeza irão gostar.

20090706

: Câmara ao ombro #1 :







Desde a forma como a câmara é usada, a fotografia e cor, o sentimento subjacente.. maravilhoso.




Slumdog Milionnaire - Latika Theme Music

20090705

: Kotatsu, a sedutora :


A Kotatsu caiu de paraquedas.
No fim de semana, heis que ganho este presente. Perdida, suja, assustada. Fum-fum! Leva um banho de sabão e voilá! Levou algum tempo para se habituar, mas já está bastante familiarizada, e o que eu pensava que ia ser uma viagem aterradora para ela, não. Veio deitada na caixa, como se nada fosse e esticava-se e bocejava.
Com os seus cerca de dois meses, só quer é brincadeira e é meiga, meiga, meiga.
E o que mais gosto nela é aquele ar de que não é nada com ela..




.. e é fotogéééénica.
Pronto, agora já tenho um gatinho em casa.

20090703

: De onde partiram os aviões e para onde eu vou partir :


Consigo olhar e sentir aquele cheiro. A caminho dali. Onde vou passar o fim-de-semana.

E esta alguém sabe onde é?

Sem cabeça, sem emoção



Yann Tiersen - Sur le fil


Pela praça passeia-se um anjo sem cabeça com uma maleta, uma noiva com a cara coberta de flores, uma mulher com cabeça de peixe e um homem com um vaso de cacto, em vez de cabeça. Um fio de areia escorre pelos dedos deste último, formando um montinho no chão, que ele decide regar. Talvez queira ver florescer.
A Praça está repleta de gente de todas as idades e as figuras percorrem-na, interagindo com alguém em particular. As crianças olham curiosas, mas rapidamente se escondem.


Ser cumprimentada por alguém, um anjo, sem cabeça. É um pouco estranho. Mesmo sabendo onde a cabeça se esconde. O que nos diz um rosto que não existe? Sem expressão? O que não nos pode transmitir? Lemo-nos na emoção do outro. E carece-se disso.
Escrevo-o agora e observo.


no Espectáculo Armação do Artista "A família que perdeu a cabeça"
1 de Julho 21h59