20090607

Vinho, jazz e pouca luz



Bobby Darin - Come rain or come shine



Pano preto de fundo. Um canto iluminado com um divã. Uma mesa antiga com uma garrafa de vinho e um copo elegante de onde ela bebia, agarrando-o por baixo, com a palma da sua mão. Por trás, um candeeiro sozinho. Um livro de contos eróticos. Ao lado outra rapariga, pernas cruzadas, vestido preto e curto, com uma mão pousada na perna e a outra brincando no rebordo do copo. Lança um olhar provocador ao público, uma vez e outra, aguardando alguma reacção. O público - ao som de jazz, dum jazz sensual, mais uma vez é provocado com a ambiência envolvente. Um copo de vinho é-nos servido, predispondo-nos para acompanhar as palavras que a outra rapariga, a do divan, narra.. contos eróticos. A outra aproxima-se e, espalhando óleo nas mãos, massaja sensualmente as costas e pescoço da rapariga do divan. Ambas de olhos cerrados...

Todo o ambiente acaba por permitir uma funcionalidade perfeita naquilo. A luz é reduzida na sua intensidade, a música continua, o vinho desce pela garganta e o corpo aquece. A rapariga provocadora, coloca-nos, a nós público, vendas nos olhos, permitindo-nos apurar os sentidos [em todos os sentidos] para sentir a música, o sabor do vinho, o cheiro do charuto e a nossa imaginação.


AL-MaSRAH Teatro apresentou Contos Eróticos, Uma snob casa de prostituição literária...
Duas actrizes, num espectáculo que alia a narração oral e a linguagem teatral, procuram despertar sentidos e estimular a busca do prazer

1 comentário: