20090504

Dentro de mim




O que está dentro de mim
Está dentro de mim
Ninguém arranca
Se eu não quiser
Ninguém me tira do chão
Ou me faz descer das nuvens
Se eu não me dispuser
A navegar meus rios
A contemplar meus desvarios
A devastar meus mares
A conhecer em mim diferentes lugares
Cubro-me de sonhos
Ventilados pela poesia
Que cintilam no céu da nostalgia
Há dissabores e lágrimas
Agarrados às minhas saias
Também encontro ondas de amor e alegria
Percorrendo as minhas praias
Não é assim o vai e vem do mar da vida?
Escrevo sobre o que salta das minhas areias
Até encontrar a saída

Úrsula Maia

Sem comentários:

Enviar um comentário