20090531

Fim do mês, contabilização

Este mês foi muito atribulado para mim. Foi. E bota atribulação nisso. O resto guardo para mim, só e apenas porque não vou conseguir exprimi-lo. Mas disse, ao menos.

20090530

She's got it!


Bananarama - Venus

Pesquisadores da Universidade da Virgínia, nos Estados Unidos, apresentaram um novo robot de três pernas capaz de andar de forma extremamente estável. O Strider, nome pelo qual foi baptizado, lembra um pouco os robots do filme Guerra dos Mundos. Para se mover, ele transforma duas das suas pernas em apoios, girando o seu corpo nesses apoios e projectando a terceira perna para a frente. Assim que a terceira perna atinge o chão, as juntas são travadas e ele fica estável novamente. Ora, isto era eu há uma semana atrás. Agora sim, já só com duas pernas mas... Apesar de simpático, tem um jeitão de andar esquisito que não lembra nenhum ser encontrado na natureza.

The truth is



Uma bela música. Que tem tanto de doce como de solitário. E difícil vida. O cansaço da vida.

20090529

Noite



Maximilian Hecker - I'll be a virgin, I'll be a mountain






Na varanda. Cheira a noite. E a noite agrada-me. A noite tem outro brio. E está frio mas este frio não me incomoda. Porque é de noite.
Cheira a vegetação da praia.

As andorinhas bebés dormem, quentes, no ninho, enquanto cá fora eu permaneço de olhos fechados. A sentir. Tudo. Poderia dizer que estou só. Mas são demasiadas sensações.

Não sei o que sinto pela lua. Fascínio?

As ondas ouvem-se a quilómetros daqui e eu deixo de me sentir nesta calmaria e transporto-me para lá. E consigo vê-las e sentir as pingas de água ao leve no meu corpo. Mas uma lataria velha aponta o norte, numa das chaminés. E chia. É o sinal do vento que também passa.

Fecho os olhos e um coração bate a meu lado. Não poderia ter frio.

20090527

Morrer naquele sorriso




The smile takes a moment, but the memory of it sometimes lasts forever.

Sinto-o exactamente dessa forma. Quando vem juntamente com o olhar. Provocando um baque. Sincero.



"Creio que foi o sorriso,
O sorriso foi quem abriu a porta.
Era um sorriso com muita luz
lá dentro, apetecia entrar nele, tirar a roupa, ficar
nu dentro daquele sorriso.
Correr, navegar, morrer naquele sorriso".

Eugénio de Andrade


20090524

Esta noite não estou cá



Rui Veloso - Não queiras saber de mim [2005]

Uma das minhas músicas preferidas do seu último album, Espuma das Canções.

20090520

Stumbling



Love, love is a verb. Love is a doing word. Fearless on my breath. Gentle impulsion. Shakes me makes me lighter. Fearless on my breath. Teardrop on the fire. Fearless on my breath.
Nine night of matter. Black flowers blossom. Fearless on my breath. Black flowers blossom. Fearless on my breath. Teardrop on the fire. Fearless on my breath.
Water is my eye. Most faithful mirror. Fearless on my breath. Teardrop on the fire of a confession. Fearless on my breath. Most faithful mirror. Fearless on my breath. Teardrop on the fire. Fearless on my breath. Stumbling a little. Stumbling a little.
Teardrop - Massive Attack

"Tudo ao pormenor, tudo com sentido"

20090518

Relaxe total


A criancinha de [não mais que] ano e meio, estagna à minha frente e olha para um pé e para o outro, tal é estranheza que aquele chouriço [sim, o meu pé] causa na pobre criança. E, de repente, o papel reverte-se e sou eu a olhar para ela, estagnada. Faz uma cara de quem parece que vai rebentar, franze a cara e só vejo dois dentinhos de fora e os olhos semi-cerrados, mantendo-se assim durante uns segundos. A mãe da criança, automaticamente espreita a sua fralda.. Terão acabado de cagar à minha frente?? Magana moça, mai' desavergonhada.

20090516

Sentido(s)


Ashram - Elizabeth

Sinto o cheiro do mar e não resisto em deitar-me na rocha, quente do sol. O calor penetra-me o corpo arrepiado da brisa. Assim, os pêlos voltam a juntar-se a quem pertencem. Um risco de nuvens coloca-se no céu e não se pretende mover. Nem eu. Parecem adoptar o meu comportamento.
Olho para o lado. Uma lata suja nos pedregulhos. Fecho os olhos. O mar bate levemente neles e o barulho que produz soa a um requintado início de trovoada. Querem continuar uns encontrando-se nos outros... e o mar não os vai vencer. Assim tudo indica. Ao longe, só o horizonte. E após ele, mar.
As gaivotas avizinham-se, bem como o som ao fundo dos barcos no mar, estacionados.
Nuvens paradas, barcos estacionados. Só o mar vai e vem e com ele o que os pedregulhos precisam.. movimentação.

De repente, até isso parou.

De volta



Se há coisa que valha a pena é poder fechar os olhos e inspirar o ar puro que paira, ali bem perto; colocar a cabeça fora da janela do carro e sentir o odor a eucalipto e o vento na cara, enquanto os pulmões enchem de bom ar, e não o querem largar; poder ver as 3000 cores numa só árvore; admirar o nevoeiro; olhar montanhas, montes e planaltos sem um defeito a apontar; animais a pastar; saber apreciar; sentir a grandiosidade da natureza. Porque sim, ela existe mesmo.

20090506

De ida

E "ninguém merece". E depois ainda dizem que não tenho razões para dizer isto. Pois claro! Aqui vou eu ca perna às costas de voiage. Mas alguém merece? Eu mereço! Já pensei em alugar uma cadeira de rodas por lá e voilá.




Conversas recorrentes nesta última semana:
- "Então que te aconteceu?" F***-**, outra vez? Foi a jogar à mosca [com o ar mais simpático possível]
- "Então mas vais viajar assim?" Raios ta parta, então mas não posso ir de viagem e descansar?
- "Ai coitada não vais conseguir ver nada co pé assim!" Ai coitada, e a miúda não tem olhos na cara?
- "O pé tá tão inchado!" Não, é uma ligadura porra!



Pronto, mas aqui vou eu, com as minhas três companheiras, duas delas muletas.

20090504

Dentro de mim




O que está dentro de mim
Está dentro de mim
Ninguém arranca
Se eu não quiser
Ninguém me tira do chão
Ou me faz descer das nuvens
Se eu não me dispuser
A navegar meus rios
A contemplar meus desvarios
A devastar meus mares
A conhecer em mim diferentes lugares
Cubro-me de sonhos
Ventilados pela poesia
Que cintilam no céu da nostalgia
Há dissabores e lágrimas
Agarrados às minhas saias
Também encontro ondas de amor e alegria
Percorrendo as minhas praias
Não é assim o vai e vem do mar da vida?
Escrevo sobre o que salta das minhas areias
Até encontrar a saída

Úrsula Maia

20090503

Feel gooood

James Brown e Robert Palmer - I feel good (1965)


'Cause I feel good.

Porque hoje é o dia da Mãe






Yanni - Aria





Porque hoje é dia da Mãe..
E porque te quero agradecer por seres a minha. E porque mereces ouvi-lo. E por me aceitares como sou e por seres como és. Por estares do meu lado pra tudo, sempre que preciso e quando não preciso.


Por me teres levado ao hospital a correr enquanto a fralda ficava ensopada em sangue, quando te zangaste comigo por não fazer o que dizias e achavas melhor para mim, por teres sempre acreditado que era capaz. Até por me fazeres aqueles tótós mesmo à menina quando era pequena. Ao menos guardo, e tenho como recordação, aquela foto de quando era balofinha... com os tótós!
Obrigada por tudo mãe.